11 de julho de 2014

Derrotas, as vezes, podem servir como motivação

Uma coisa me marcou muito, Chico Xavier faleceu no dia que o Brasil foi Campeão Mundial em 2002, dizem que ele falou que gostaria de morrer num dia que o Brasil estivesse feliz, conseguiu.

Para o brasileiro o futebol é mais que um esporte, além de esporte nacional é uma forma de mudar de vida, um jeito de dar uma casa para a mãe, de comprar um carro, de ser famoso. 

Falam que deveriam estudar, mas é algo longe, algo que demora muitos anos, não é tão fácil, nem barato quanto futebol. Peguem os principais jogadores da história brasileira, quantos tinham condições, uma boa chuteira, bola, quando começaram a jogar?

Tirem coisas boas da derrota.

Apesar de ler muito, realmente não gosto de política, simplesmente não me importo com o partido que está no poder, desde que façam um bom trabalho. Quero ter o conhecimento necessário para saber para onde o país está indo e as perspectivas da economia, mas não pelo lado partidário.

Educação por educação não é algo atrativo, é um meio que ter um fim em vista, o ensino técnico é fantástico para isso, te dá uma perspectiva enorme de futuro. Atualmente tem um projeto do Governo parecido com o Sisu de universidades, porém para escolas técnicas chamado de Pronatec.

Com técnicos atraímos empresas, com empresas empregos, com empregos perspectivas, vidas melhores. Não é algo que podemos conseguir com futebol, que entre cada 10000 meninos que jogam, 2 conseguem seguir uma carreira, é algo que todos podem ganhar.

Entre ser campeão mundial de futebol ou ter uma nação desenvolvida, com melhores empregos, melhores condições de vida, fico sem pensar nenhuma vez com a segunda opção.

Isso até é uma ironia, pois a Espanha (campeã em 2010) e a Alemanha agora, utilizaram como base respectivamente o Barcelona e o Bayern, os dois melhores times do mundo em suas épocas (ao menos em minha opinião). Que conseguem manter os jogadores de suas respectivas nacionalidades devido ao poder econômico do país, que acredite, não advém do futebol, mas de muito trabalho em diversas outras áreas, principalmente as tecnológicas.

Corrupção não é um mal do Brasil, vide o atual escândalo com o ex-presidente Francês. No Brasil é um reflexo do povo brasileiro, que está acostumado, muitas vezes, a ter que recorrer a esses métodos para poder viver, já que não tem oportunidades, é um ciclo vicioso.

O Brasil ganhando ou perdendo, todos teremos que acordar cedo para trabalhar, estudar, os problemas não desaparecerão ou aparecerão em nossas vidas devido a seleção.

Se quiser fazer a diferença, seja uma pessoa integra, honesta, faça a sua parte, ajude as pessoas, sugira elas fazerem um curso técnico (ou universitário) para ter um emprego melhor. Se a pessoa estiver triste, ela pode ter um problema pessoal, seja mais compreensivo. Enfim, seja uma boa pessoa.