30 de março de 2014

Windows XP: O primeiro sistema operacional bom o suficiente

O Windows XP foi lançado no dia 25 de Outubro de 2001, foi o primeiro Windows para o público geral que se pode considerar bom o suficiente. As versões anteriores ainda eram baseadas em DOS, não eram tão estáveis, além disso, devido ao gerenciamento de memória falho, com o passar do tempo o computador ia ficando lento, sendo necessário reiniciar.

Desktop do Windows XP (fonte)
Com o avanço da capacidade dos computadores, no início da década de 90 a Microsoft começou a desenvolver um novo sistema operacional, baseado na experiência adquirida no desenvolvimento do OS/2 em parceria com a IBM, esse projeto deu vida ao Windows NT. A consagração veio com o Windows NT 4.0, possuindo a mesma interface do Windows 95, sendo, no entanto, muito mais estável.

A próxima versão, o Windows 2000, com o fiasco do Windows ME, passou a ser muito utilizado por entusiastas, já que muitas deficiências do Windows NT (como a falta de suporte a USB e DirectX) foram corrigidas. O primeiro Windows para o público em geral a usar o kernel NT foi o XP, que também contava com uma nova interface, mais bonita, colorida e arredondada.

É verdade que no início ele era considerado pesado, mas com o barateamento do hardware e o aumento na quantidade de memória dos computadores, ele passou a "voar". A grande biblioteca de software, que conta com desde os principais navegadores do mercado, passando por editores de imagens como Photoshop, CorelDraw, programas de CAD como Autocad, matemáticos como Matlab ou Mathematica, apenas fizeram que o sistema fosse útil para praticamente qualquer pessoa. Estações de trabalho caríssimas como as vendidas pela SGI, Sun, DEC, IBM com seus sistemas operacionais próprios perderam totalmente o sentido, essas empresas pararam de fabricá-los e algumas foram vendidas.

Tela de inicialização do Windows XP (fonte)
Para sentir o quanto o sistema da Microsoft durou, devemos parar para pensar e olhar os concorrentes. Por exemplo, o Mac OS X 10.1 "Puma" lançado na mesma época, há praticamente uma década não recebe nenhum novo software de terceiros, a última grande atualização foi feita no meio de 2002. Ele não suporta nenhuma tecnologia moderna, como OpenCL, USB 3.0, decodificação de vídeos H264 por Hardware, aliás, o sistema foi desenvolvido para a arquitetura PowerPC, que há anos não equipa mais nenhuma Mac. É incrível como a Microsoft manteve o suporte a um sistema por 13 anos e esse sistema se manteve estável e compatível com a maioria dos softwares, enquanto a principal concorrente não faz isso nem por 3 anos.

É claro, que nem tudo são flores, muitas tecnologias podem ser implementadas por meio de drivers, assim o Windows XP suporta muitos controladores USB 3.0, HDs e SSDs com portas Sata (sim, ele não suporta isso nativamente), a nova versão do OpenGL (que depende do driver da placa de vídeo, importante para manter a parte de gráficos 3Ds atual). No entanto, faltam coisas que tem se tornado importantes, como o DirectX 10 e 11, HDs particionados usando GPT, suporte a novas instruções AVX, que melhoram muito o desempenho do processador para algumas funções, entre muitas outras coisas.

Um ponto importante é que sim, os Windows depois do XP, o Vista e o próprio 7, são bem mais pesados, mas eles contam com diversos novos recursos. Alguns muito importantes para segurança como o ASLR (Address space layout randomization), que foi implementado pela Microsoft primeiro que a Apple. Hoje até um smartphone com Android ou iOS suporta um recurso. Também existe o SuperFetch, que pré-carrega os programas mais usados em RAM, deixando sua abertura mais rápida.

Ficou claro para mim a hora de migrar para o Vista (sim, cheguei a usar por volta de 1 ano), quando abri uma pasta contendo milhares de arquivos e o explorer do Windows XP simplesmente congelou. Posteriormente abri a mesma pasta no Windows Vista na casa de um amigo, esperando que ocorresse a mesma coisa, mas ela abriu como se tivesse apenas uns 2 ou 3 arquivos, não fez nenhuma diferença. Muitos algoritmos usados no XP devem prezar por um uso baixo de memória, não em serem eficientes, isso é o mal de um sistema desenvolvido para computadores com 128 MB de RAM, enquanto meu browser com apenas uma página aberta gasta o dobro disso.

Agora chegou a hora definitiva de fazer a migração, usar o Windows XP depois de Abril é um grave risco de segurança. Muitas falhas de segurança serão descobertas e estarão presentes nas novas versões do Windows, que serão corrigidas e publicadas na Internet, se tornando públicas e amplamente conhecidas. Todos saberão que milhões de usuários do XP estarão vulnerareis. Concordo, que isso já ocorre, pois muitas pessoas simplesmente não atualizam o Windows, mas tenha certeza, irá piorar.

Nenhum comentário: