26 de janeiro de 2014

Review Kindle Brasileiro (aka Kindle de 5ª geração)

Leio relativamente bastante, não mais por falta de tempo, a faculdade come a maioria dele. Com isso, visando economizar um pouco e levar menos peso na bolsa, aproveitei uma promoção que apareceu comprei um Kindle brasileiro por 175 reais (estava R$ 199,00, mas com o desconto de pagar à vista foi para R$ 175,00).

Fazia bastante tempo que queria um, desde a época que importavam da Amazon americana, coisa que jamais pensei em fazer, pois os impostos inflavam demais o preço final. Posteriormente a Positivo lançou seu leitor Alfa por 799 reais, um valor, em minha opinião, fora da realidade, até por causa da falta de conteúdo disponível na época.

Kindle Desligado
Posteriormente a Amazon desembarcou no Brasil, infelizmente apenas com a loja de ebooks e mais atualmente aplicativos para Android (duvido que produtos físicos cheguem em um futuro próximo). A Livraria Cultura passou a vender ebook readers da Nook. Se fosse para escolher inicialmente preferia um Nook já que ele suporta mais formatos nativamente, enquanto o Kindle é mais limitado.

Porta USB e
botão de ligar
O Kindle foi o primeiro produto que comprei com o "padrão Apple de embalagem". A embalagem é muito bem construída, para primeira coisa que você ver seja o Kindle, posteriormente os manuais e o cabo. É interessante que ele com uma imagem na tela ensinando você a ligá-lo, como se um celular viesse com a tela ligada apontando o botão de ligar.

Isso é possível devido a tela do Kindle apenas consumir energia quando o que é exibido mudar, essa tecnologia é chamada de E Ink, algo como tinta eletrônica. Essa tela é fantástica, realmente parece um livro, não tem luz e reflete muito pouco. Na correria do dia-a-dia tem meses que praticamente não uso o Kindle e a bateria passa fácil o mês inteiro. Lembrando que ele fica o tempo inteiro em standby, bastando pressionar um botão para voltar exatamente para o lugar que você estava antes de desligá-lo pela última vez.

Ele não é touch e por incrível que parece até considero essa uma vantagem. Apesar de não ter usado nenhum Kindle Touch, do pouco que testei um Nook na livraria Cultura não gostei do touch, eles utilizam um tecnologia com raios infravermelhos para reconhecer os toques na tela, que demora a responder. Como você vai passar a maioria absoluta do tempo lendo, o uso do menu é bem restrito, mas mesmo assim a interface é fluída e intuitiva, a organização faz o uso com os botões ser agradável. Existem dois botões em cada uma das laterais, o maior é para pular a página o menor para voltar, até mais prático que tocar na tela.

Todos os livros comprados e inseridos são colocados numa lista, que é a tela principal, bastando você apertar o botão na lateral para trocar a página da lista e o direcional para navegar pelos livros. Você pode criar coleções, que funcionam como pastas, e adicionar livros, deixando tudo bem organizado. Ele permite você trocar o tamanho da fonte, a distância entre as linhas, rotacionar a tela. Considero as mudanças no tamanho da fonte muito bruscas, o Nook tem mais opções intermediárias.

Parte de trás do Kindle
Estou usando o software Calibre para gerenciar e adicionar livros de vários formatos, é tudo automático, ele converte para o formato mobi e transfere para o Kindle. Essa necessidade de conversão é a grande desvantagem do Kindle, o formato "padrão" de livros é o epub, enquanto o Kindle usa um proprietário da Amazon chamado AZW (baseado no Mobi), mas não o epub. O Nook é compatível com epub, sendo uma melhor escolha no sentido compatibilidade de formatos, mas com o Calibre não existe problemas nesse sentido, apenas com DRMs de terceiros.

Ler arquivos no formato PDF é um sofrimento, existe grande lentidão, as opções de zoom são escassas, não existe meio termo, uma hora a letra está muito pequena, outra grande demais. Então PDFs são não uma opção, o suporte é sofrível.

Entrando na loja de livro da Amazon pelo Kindle
Comprar livros na Amazon é bem simples, pode ser pelo Kindle ou pelo navegador, o livro em seguida será baixado automaticamente para o Kindle. Os serviços online dele são bem legais, você ganha um endereço de email, quando envia para esse email documentos em formatos aceitos por ele, na próxima sincronização eles são transferidos. Também é possível salvar páginas da internet usando uma extensão no browser e transferir para o Kindle, tudo sem intervenção do usuário.

Existe uma parte chamada "Experimental", onde a única coisa disponível é um browser bem simples, capaz de navegar pelo site da Amazon, Google, Wikipédia, Gmail, mas qualquer site mais pesado pode ser um problema. Esperava que nas atualizações do Kindle entrassem mais coisas nessa parte "Experimental", mas até agora não precisei fazer nenhuma atualização.

Se você gosta de ler, não quer ficar carregando com você livros grandes e pesados vale a pena. Em datas especiais como Natal, dia dos namorados, black friday, sempre existem boas promoções, com mais de 30% fácil pagando à vista, então pode valer a pena esperar um pouco. Entre o Kindle e o Nook, confesso que comprei o Kindle pelo preço, mas nunca me arrependi, o fato dele não suportar o formato epub não é um problema, pois isso pode ser resolvido com o Calibre. Em suma, gostei bastante e recomendo.

Nenhum comentário: