25 de maio de 2013

Kinect 2.0: A única coisa que eu gostei do Xbox 720, digo Xbox One

Confesso que assisti a conferencia onde foi anunciado o Xbox One. Estava em casa estudando para uma prova, para relaxar um pouco comecei a assistir pelo site do Xbox, mas o streaming estava péssimo, fui para o Game Trailers e assisti sem problemas. Eu imaginava um evento totalmente diferente do que ocorreu, com mais jogos e menos enrolação.

Os dois videogames usam uma APU da AMD, com CPU e GPU integrados. A CPU é baseada na arquitetura Jaguar, aqui você ter uma ideia do desempenho dela, levando em consideração que serão 8 núcleos, aproximadamente 2 chips AMD A4-5000 e que o core i5 do teste é dual core. O desempenho é bem digno, mais rápido que um Core i3 de desktop, mais lento que um i5, mas pelo consumo e preço é uma pechincha.

Xbox One (foto do Anandtech)
A GPU do PS4 terá 50% mais núcleos que a do Xbox One, levando em conta que elas usam exatamente a mesma arquitetura, o PS4 terá gráfico melhores, ainda mais que sua memória RAM é muito mais rápida. Será mais ou menos rodar um jogo nas configurações médias no Xbox e no máximo no PS4, espere melhores texturas (devido a maior quantidade de memória, já que os sistemas operacionais do Xbox gastarão mais), melhores efeitos de luz, melhor frame rate, ou seja, menos lags.

A grande questão mesmo vai ser o preço, no lado da Sony pesa uma APU e memória mais cara, talvez um sistema de refrigeração mais elaborado. No lado a Microsoft pesa o hardware necessário para controlar a entrada HDMI, o cachê eSRAM (que deve ser integrada a APU) e o Kinect, que vai vim com todos.

Agora o Kinect

Kinect do Xbox One (foto da Wired)
O Kinect do Xbox 360 tinha problema com a velocidade do USB 2.0, que me parece que o chipset do Xbox foi mal projetado, assim ele tinha uma grande limitação de resolução para suas câmeras. A nova versão do Kinect provavelmente deve usar o USB 3.0, então não tem mais problemas com banda, assim foi possível aumentar a resolução do da câmera RGB (a normal) de 480p para 1080p.

A Microsoft comprou duas empresas de câmera 3D, a ZCam e a Canesta, antes de lançar o Kinect. Essas duas empresas usam uma tecnologia chamada time-of-flight, que mede o tempo que os fótons demoram para percorrer a distância entra o objeto e a câmera, sim, ela consegue, mesmo levando em conta que a velocidade da luz é de 300.000 Km/s, assista esse vídeo para entender melhor o funcionamento.

Ironicamente o primeiro Kinect foi construído com tecnologia de uma outra empresa, a israelense PrimeSense, que usa um tecnologia de triangulação de luz. Onde o Kinect enche sua sala de ponto de luz invisíveis para nossos olhos e mede a distância entre elas, assim, com muitos cálculos matemáticos, ele consegue descobrir a sua distância do sensor.

Agora o Kinect do Xbox One irá utilizar a tecnologia time-of-flight, provavelmente desenvolvida exclusivamente pela Microsoft, sem nenhuma ajuda de empresa externa. Com isso ela consegue muito mais precisão, como pode ser visto no vídeo da Wired.


Eu realmente espero bastante desse Kinect, atualmente as câmeras com tecnologia time-of-flight são bem caras, como essas da Panasonic. A Microsoft conseguiu fazer uma câmera "popular", que, assim como o primeiro Kinect, será muito usado para criar coisas interessantes, seja em universidades, seja as em projetos caseiros, como muitos mostrados no Youtube.

Conversando com professores da minha universidade, já vi projetos financiados por grandes órgãos públicos usarem o Kinect, como em orientação de cadeiras de rodas, obviamente sendo uma pequena parte de um projeto muito maior de inclusão.

Editado em 31/05/2013: O Xbox 360 original não contava com a porta especial do Kinect, que nada mais é do que uma USB 2.0 com mais capacidade de alimentação, o padrão USB é muito limitado nesse sentido. Sendo assim, o Kinect tinha uma fonte separada onde era possível ligá-lo em portas USB, coisa que o Kinect do novo Xbox não terá, logo, será mais complicado ligar o Kinect no computador, até porque a Microsoft vende um especial para o Windows, bem mais caro. Acho bem provável que terceiros fabriquem esse adaptador, já que a maioria dos adaptadores atuais é pirata, mas não será algo tão comum quanto hoje.

Falando em utilizações do Kinect, o The Verge fez um ótimo apanhado delas.

Nenhum comentário: