27 de julho de 2011

Alguns sistemas operacionais móveis

Antes do iPhone, o mercado de sistema operacionais eram dividido basicamente entre Symbian, Windows Mobile e Blackberry. Com o lançamento do iPhone todas as bases que definiam os Smartphones foram quebradas e assim surgiram novos sistemas e outros caíram em decadência. Vamos dar uma rápida olhada nos novos sistemas.

Bada

Logo do Bada
A Samsung estava com com uma crise de identidade, depois de usar Windows Mobile, Symbian e Android e com medo da Apple, resolveu criar um sistema operacional móvel próprio, o Bada! Com tantos sistemas no mercado nunca consegui entender o objetivo da Samsung, já que por mais que fosse bom nunca conseguia se impor.

Samsung Wave II S8530 (fonte)
O sistema é bem feito e conta com todos os recursos que um usuário precisa, como: A-GPS, Wi-Fi padrão N, Bluetooth 3.0 (o primeiro celular a ter a versão 3.0), bússola, programas para Facebook e Twitter. Reproduz os formatos mais comuns e também outros como DivX, Xvid, MKV (H264) e músicas em Flac. Apesar disso tudo, ele não tem muitos aplicativos de terceiros e provavelmente nunca terá, logo não é uma boa opção para a maioria dos usuários. Jogos e aplicativos tão comuns ao iPhone e Android são difíceis de encontrar.

Por baixo do capo o Bada utiliza dois tipos distintos de Kernel (ou seja a base do sistema), algumas versões utilizam Linux (o Android também usa) e outras uma mistura de FreeBSD, NetBSD and OpenBSD. Assim como o iPhone e o Android ele utiliza um Browser baseado no Webkit, com a vantagem de suportar Flash, que vem desabilitado por padrão para maios velocidade de navegação. Existem celulares mais básicos com Bada como o Wave 533 e celulares Top como o Wave II S8530 (que tem um hardware muito parecido com o Galaxy S).


Destaques:
Suporte a formatos exóticos como vídeo MKV e áudio Flac;



Windows Phone 7


Interface do WP7 (fonte)
O Windows Mobile é o antigo sistema da Microsoft para celulares, que tinha uma abordagem de trazer um desktop para o Smartphone (tinha até menu iniciar), além de ser um sistema mais voltado para o mercado corporativo. Com o lançamento do iPhone em 2007 a Microsoft se viu obrigada a mudar o foco de seu sistema, e com isso iniciou o desenvolvimento do Windows Phone 7, que foi lançado ano passado.

O novo sistema tem uma interface de usuário totalmente renovada chamada Metro, que quebra todos os paradigmas ditados por outros sistemas. É uma interface animada, viva, com  gadgets chamados de "Live Tiles" pela Microsoft, que são links para aplicativos que geralmente mostram alguma informação como quantidade ligações perdidas, mensagens e emails, como a imagem ao lado.

Um fato interessante é que ao contrário da Google com o Android, a Microsoft criou requisitos bem definidos de Hardware que devem ser seguidos. Assim, apesar de não fabricar o Hardware, ela tem controle sobre ele e pode lançar atualizações sem medo de incompatibilidades, evitando a salada de versões que ocorre com o Android.

Ele ainda está muito atrás em relação a aplicativos do Android e do iPhone, no entanto, o número de aplicativos não para de crescer, já conta com mais de 27 mil. Seu desenvolvimento utiliza ferramentas já bem conhecida dos programadores (uma versão do Silverlight especifica ou o XNA) e a Microsoft é bem espertinha, já foi lançado um guia para conversão de aplicativos do iPhone para o WP7.


Destaques:
Fácil programar para ele;

Nokia N9 (fonte)
Sabe quando alguma coisa não faz sentido? Essa coisa é o MeeGo! Primeiro tenho que contar uma história: a Nokia desenvolvia um sistema baseado em Linux para Smartphones e Tablets, em paralelo ao Symbian, chamado Maemo, que posteriormente foi fundido ao Moblin da Intel e virou MeeGo (que bagunça, leia de novo).

A Nokia lançou apenas um Smartphone com o Maemo, o N900, que foi um Smartphone apenas para entusiastas, não fez muito sucesso. Posteriormente anunciaram que passariam a utilizar o Windows Phone e que parariam de desenvolver os sistemas antigos. Só que dai a Nokia lançou o N9 que utiliza o MeeGo, e apesar de lindo e bem feito, eu me pergunto "Quem vai comprar um celular que vai ser o único a utilizar o sistema, quase não tem aplicativos de terceiros e é caro?".

O Hardware do N9 é muito bom, um dos modelos tem 64 GB de memória, câmera com lentes Carl-Zeiss, carcaça resistente, padrão Nokia de qualidade. O sistema é bonito, vem com clientes de praticamente tudo, como Facebook, Twitter, Foursquare, Vimeo. Se tivesse sido lançado a 2 ou 3 anos atrás teria futuro.


webOS

Palm Pre (fonte)
A Palm até alguns anos atrás era sinônimo de computador de bolso, mas com o tempo, sem emplacar nenhum novo modelo e lançamentos de Smartphones respeitáveis, foi perdendo espaço. Em sua ultima jogada desenvolveu um Smartphone que concorreria com o iPhone, o Palm Pre com o webOS.

O Smartphone não fez muito sucesso, o que já era esperado, mas despertou a atenção da HP que comprou a Palm. A HP tem planos de utilizar o sistema em impressoras e em computadores juntamente com o Windows.

O desenvolvimento de aplicativos para o webOS pode ser feito usando linguagens da Web como HTML e JavaScript, além do clássico C e C++. Não consegui achar a loja online dele, parece que só pode ser acessada do aparelho, mas os aplicativos mostrados no site não variam muito, são os clássicos do Facebook, Twitter, Foursquare, LinkedIn... além de jogos da EA e Gameloft.

Para mim, se a HP comprou a Palm apenas pelo webOS foi um erro, é praticamente impossível esse sistema "deslanchar", com concorrentes como iPhone, Android e Microsoft. Talvez a HP também tenha considerado o portfólio de patentes e os cerebros, dai pode fazer algum sentido.

Atualizado em 19/08/2011 - Conforme o previsto o sistema não "deslanchou" e o webOS foi descontinuado ontem.

Algumas considerações

Muitos desses sistemas tem sim potencial, mas o mercado acaba escolhendo alguns poucos que terão suporte  dos desenvolvedores, pois é caro desenvolver para varias plataformas. Atualmente o mercado esta dividido principalmente entre Android, iPhone e de certo modo a RIM com seu Blackberry. Apostaria na ascensão do Windows Phone já que conta com o apoio dos desenvolvedores, ainda mais agora com a Nokia, e no declínio do Blackberry.

3 comentários:

Jonass disse...

"Quem vai comprar um celular que vai ser o único a utilizar o sistema, quase não tem aplicativos de terceiros e é caro?"

Quem não da a mínima para o OS que vem no celular.
À algum tempo atrás vi uma pesquisa que dizia que a maioria das pessoas que compravam Android (ou seria iphone?, não lembro) não instalavam apps. Ou seja, a maioria dos usuários de celular não são como os de desktop que preferem Windows.

Ps: seu blog é muito bom.

RicardoZ disse...

Vc tem toda razão, e tinha visto essa pesquisa tbm, acho q era do Android...

uma coisa interessante que devia ter dito no artigo é q o N9 já vem com os principais programas como Facebook, Twitter, acho que o Skype também, isso conta muito para o usuário comum.

mas... Eu achei esse celular lindo, carcaça perfeita, camera boa, muita RAM, memória interna, por isso ele vai ser bem caro, chutaria de 1800~2000 reais. Existem opções ótimas para quem não liga para sistema, o próprio N8 que tem uma camera perfeita ta por volta de 1000 reais, quem se dispõe a pagar tanto ou vai de iPhone ou algum Android top, ao menos é a minha opinião.

ah obrigado :)

RicardoZ disse...

E a Nokia não vai lançar o N9 nos EUA... esse Celular realmente não tem futuro...

http://info.abril.com.br/noticias/tecnologia-pessoal/nokia-abandonara-aparelhos-symbian-nos-eua-09082011-36.shl