20 de janeiro de 2011

Tornando computadores antigos mais rápidos

O clássico Windows XP
Sempre vejo pessoas tentando deixar seus computadores antigos mais rápidos ou empresas que querem renovar seu parque de computadores e doar seus antigos, mas querem formatar os computadores devido aos arquivos e não sabem qual sistema operacional instalar. Isso é uma dúvida comum, pois os sistemas recentes estão cada vez mais pesados, o Windows 7 necessita de no mínimo 512 MB de RAM (na prática ao menos 1 GB, note que os Smartphone top atualmente têm 512 de RAM), temos que recorrer a uma versão mais antiga. Versões anteriores ao XP não contam mais com atualizações de segurança, assim para uso de internet são muito inseguras, além da pequena compatibilidade com novos programas. Então o Windows XP é uma boa escolha.

O Windows XP foi lançado em 2001, pode ser utilizado até hoje com segurança (vai ter atualizações até 2014) e estabilidade, apenas poucos programas não são compatíveis com ele. Mas para utilizá-lo é fortemente recomendado um antivírus. Se for numa escola, as crianças irão clicar em tudo, usarão pendrives e inevitavelmente o computador se contaminará com vírus. Antivírus são muito pesados, mesmo os que dizem serem leves, gastam bastante memória, para um computador de 2 GB de RAM 100 MBs pode não ser muito, mas para quem tem 128 ou 256 faz bastante diferença.

Não existem milagres, algumas dicas podem ser usadas para melhorar o desempenho, como desativar os efeitos visuais. Outras como, por exemplo, editar no registro a quantidade de cache do processador (uma dica que sempre vejo) não funciona, se funcionar é efeito placebo. Se você realmente quer utilizar o Windows XP é melhor não utilizar um antivírus (se tiver bastante RAM use!!), desativar todos os efeitos visuais (nas propriedades do Meu Computador) e utilizar o computador com um usuário sem privilégios administrativos (por questões de segurança).

Tux - O Mascote do Linux
Existe uma segunda opção que é instalar uma distribuição Linux leve. Não gostava dessa opção até pouco tempo atrás devido a estas distribuições serem minimalistas demais, não terem nem os programas básicos para o uso cotidiano (o foco era fazer o menor sistema operacional possível, não um para ser usado no dia-a-dia). Com o Lubuntu isso mudou, ele é baseado no Ubuntu (assim como o Kubuntu e Xubuntu), mas com a interface LXDE que é muito mais leve que a Gnome usado no Ubuntu.

A instalação do Lubuntu é bem intuitiva, com 128 de RAM é possível instalar. Uma vantagem do Linux é que a maioria dos drivers (são chamados de módulos) já são integrados ao Kernel, assim é instalar e usar. Além de que como o Lubuntu usa uma versão atual do Kernel do Linux é bem seguro, então é praticamente impossível você pegar algum vírus. Ainda para fazer modificações em configurações "sensíveis" é obrigatório a senha do usuário, isso significa que praticamente a única maneira do computador dar problemas numa escola é devido ao hardware, já que as crianças não podem alterar as configurações e nem deletar algum arquivo importante.

Interface do Abiword
A questão dos programas não é um problema, pois o Lubuntu já vem com o Chrome (na verdade o Chromium), um substituto do MSN (o Pidgin), um editor de textos (o AbiWord que suporta os formatos mais usados, nada impede de instalar o OpenOffice), um player de música (o Aqualung), entre diversos outros. Agora jogos mais modernos esqueça, se bem que não é o foco de um computador antigo :).

A instalação é bem fácil, apenas entre no site oficial e baixa a última versão, grave num CD e inicie o computador pelo CD gravado e siga as instruções de instalação. Se tiver uma placa de vídeo da Via ou Sis é provável que não consiga aceleração 3D, mas no modo Vesa irá rodar em problemas, já uma Nvidia ou ATI você pode instalar o driver proprietário e conseguir melhor desempenho.

Um comentário:

RobsonB disse...

Bom post. Para o básico, sendo um micro funcional, é disparada a melhor opção (Linux) mesmo em ambiente corporativo.