12 de outubro de 2008

Haiku - Sistemas Operacionais I

Esse é um sistema operacional que visa ser compatível com a ultima versão do BeOS, na equipe de desenvolvimente tem um brasileiro o Bruno Albuquerque, que desenvolveu o OpenBFS, o Haiku é bem leve, mas ainda não tem uma versão para uso, apenas imagens do VMware.

Ao contrário do que muitos pensam o BeOS não é baseado em Unix (e conseqüentemente o Haiku também não), mas sim foi escrito do zero. Ele visava ser um sistema operacional extremamente rápido, e econômico, pois através de vários processadores baratos iria se chegar a performance de um mais caro, por isso ele foi desenvolvido para ser Multi Threading, e realmente conseguiu, enquanto os Windows mais novos conseguem uma performance 70% melhor usando 2 processadores, o BeOS conseguia 99%.

"O que é o Haiku e o que o diferencia do Linux e do Windows?

Haiku é uma reimplementação open-source (usando a licença MIT) do BeOS. A primeira versão tem o objetivo de ter compatibilidade binária com o BeOS R5 (menos os bugs). O projeto foi iniciado há 7 anos e hoje encontra-se muito próximo da sua primeira versão alfa (em outras palavras, primeira versão de teste direcionada a usuários finais).

Em sua versão final, as seguintes características técnicas devem estar presentes:

1. Multitarefa com "multi-threading" pervasivo. Haiku suporta múltiplas CPUs e múltiplos cores e foi desenhado para isso. O uso de threads onde possível faz o mesmo escalar muito melhor que a média dos SOs em máquinas com múltiplas CPUs/cores;
2. Baixa latência para serviços de kernel e de mídia. O Haiku é o que podemos chamar de um SO "soft-realtime" (um sistema assim garante tempos médios muito baixos para as tarefas de baixo nível. Um "hard-realtime" garante um tempo máximo - que pode ser alto ou não - para tarefas de baixo nível);
3. Sistema de arquivos de 64 bits, "multi-threaded", orientado a objetos e com recursos similares a uma base de dados (mais ou menos o que o finado "WinFS" queria ser);
4. Interface com usuário simples e intuitiva;
5. "Orientado ao usuário". Basicamente a resposta ao usuário é mais importante que qualquer outra coisa no SO. Por exemplo: não existe o conceito da ampulheta e similares no Haiku. O sistema nunca está ocupado demais pra responder ao usuário." (Meiobit)



Um dos destaques dele é o sistema de arquivos (como foi dito acima), o BFS (Be File System), ele armazena metadados (quando a foto foi tirada, por quem, onde, quando, como...) dos arquivos, funcionando como um banco de dados, podendo fazer pesquisas bem amplas nos arquivos. No inicio do desenvolvimento do BeOS ele era realmente um banco de dados, mas era muito pesado, sendo assim virou uma "espécie" de banco de dados.

Para mim uma limitação é o tamanho máximo por arquivo de aproximadamente 260GBs, isso pode parecer muito, mas daqui alguem tempo vai ser pouco, igual o FAT32, onde o tamanho máximo por arquivo é de 4GB, na época parecia muito, mas com o lançamento dos DVDs que tinham mais de 4GBs virou pouco.

Ele é um sistema de arquivos 64 bits, traduzindo, aguenta qualquer capacidade de HDs, a única limitação é os 260GBs por arquivo, o FAT32 é um sistema 32bits e o ZFS é um sistema 128 Bits e só é suportado prenamente pelo Solaris da Sun e no FreeBSD (no Linux através do Fuse, mas já é outra história).

Na maquina virtual ele levou exatamente 14 segundos para ser iniciador, o que é bem menos que qualquer outros Linux, BSD, Windows...

A estabilidade do sistema é muito boa, além de ser bem leve, ele usa 70MBs de RAM iniciado, abrindo todos os programa que vem com ele ele nem gastou 150MBs, usando os Demos 3D que usam 100% do processador ele fica muito rápido, mesmo estando em uma máquina virtual. Fico pensando como seria ele nativamente, usando um processador Dual Core (ou Quad quem sabe xD) e uns 2GBs de RAM.

Estou esperando ansiosamente pela primeira versão Alpha, que segundo os mantedores do projeto será lançada "em breve". Esse é sem dúvidas um dos melhores sistemas operacionais que já usei.


Pontos positivos:
Se configurado corretamente extrai todo potencial do seu Hardware;
Sua filosofia é muito boa, pois quem realmente precisa de resposta instantânea é o usuário;
É muito leve;
É lançado quase que diariamente novas versões;

Pontos negativos:
Ainda não saiu uma versão 1.0, mas se for ver é bom, pois eles querem uma versão "perfeita";
A limitação de 260GBs do sistema de arquivos...;

Acesse o site oficial - Faça download da última versão do Haiku

4 comentários:

Anônimo disse...

na boa, nunca ouvi fala de desse treco se fosse tão bom eu ja ia ter ouvido fala

Deiwis Sadério disse...

tambem nunca ouvi falar, mas vou testar quem sabe vale a pena em uma máquina virtual..

Ziul disse...

Ele parece ser muito, mas ele não é popular e manuseio dele é diferente do windons (como qualquer outro sistem operacional), e se o usuario já algumas vezes tem dificudades de configura o windons que está acostumada, você acha que o usuário conseguiria configura ou até mesmo utilizar esse sistema operacional sem ter nenhum poblema ou duvida, sendo que ele pode opinar para o seu bom e velho windons que sabe utilizalo sem ter poblema nenhum, tirando o fato de que se ele tiver duvida do sistema operacional do HAIKU somente a equipe da HAIKU poderiam responder suas respostas fazendo com que os usuarios de outros paises tenha dificuldade maior de tirar suas duvidas sobre o sistema operacional, fazendo com que os usarios opinem pelo windons pela maior facilidade de resover seus poblemas com sistema operacional, pelo fato da popularidade que tem o windons e pelo o propio costume que eles tem de utilizar o windons.

RobsonB disse...

Eu usaria em Dual Boot.... ou quem sabe, no futuro, em VTT.

A proposta é boa, se a comunidade Open Source portar aplicativos populares como mensageiros e houver suporte de hardware eficiênte, pode ganhar fama bem rápido!